Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Sections
Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Notícias 2013 Curso aborda o uso de materiais alternativos na construção civil

Curso aborda o uso de materiais alternativos na construção civil

   Os impactos ambientais com o uso dos materiais alternativos na construção civil foram discutidos, na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), nos dias 13 e 14 de dezembro. O curso, promovido pelo Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil e Ambiental, foi ministrado pelo professor dinamarquês Jacob Silva Paulsen, a convite do professor da disciplina Tópicos Especiais em Saneamento Ambiental, Eduardo Cohim.

   O professor Jacob Paulsen é doutor em análise do ciclo de vida na Suécia e atualmente é professor visitante da Universidade de Brasília (UnB). Este é o segundo módulo do curso que é oferecido aos estudantes do mestrado. O primeiro foi realizado no mês passado com a apresentação teórica dos conceitos da análise do ciclo de vida, que é a ferramenta que avalia e quantifica os impactos ambientais.

   Neste segundo módulo, os estudantes do mestrado apresentaram os resultados analisados nas pesquisas que já vinham desenvolvendo de acordo com os conceitos teóricos. “Foi verificado, em algumas pesquisas, que a substituição do material tradicionalmente utilizado na construção civil pelo material alternativo não era vantajosa porque gerava outro impacto ambiental. Já em outras, constatou-se o benefício da substituição para o meio ambiente”, observou o professor Eduardo Cohim.

   Segundo o professor Jacob Paulsen, é preciso analisar os impactos em longo prazo. Muitas vezes, a criação de uma mistura usando material alternativo para substituir um material tradicional, como, por exemplo, o cimento, pode solucionar um problema existente, mas, como conseqüência, gerar outro dano para o meio ambiente.

   Para o professor Cohim, a vantagem de analisar e quantificar toda a cadeia é que permite a identificação da etapa que gera mais impacto ambiental. “Assim é possível unir esforços para reduzir os impactos”, observou.

 

Vívian Servo Leite – Ascom/Uefs

21/12/12