Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Sections
Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Notícias 2009 Festival de Sanfoneiros consolidado como instrumento de resgate cultural

Festival de Sanfoneiros consolidado como instrumento de resgate cultural

Festival de Sanfoneiros consolidado como instrumento de resgate cultural

Tadeu do Acordeon com o vocal Tom Carlos e o grupo vencedor. Foto: Everaldo Goes - Ascom/Uefs.

   José Tadeu de Oliveira Filho, o Tadeu do Acordeon, foi o grande vencedor do 2º Festival de Sanfoneiros, uma promoção da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), por meio do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca). A apresentação dos dez finalistas reuniu centenas de pessoas no Centro de Cultura Amélio Amorim (CCAAm) na noite de quinta-feira (4) e muitos não conseguiram acesso, o que comprova o sucesso desta iniciativa da Universidade, de resgate da cultura de raiz e de tradições nordestinas.

   A segunda colocação ficou com Luizinho dos Oito Baixos, nome artístico do cadeirante Luís Gonçalves de Andrade, e a terceira com sanfoneiro Zé Araújo, de Santa Bárbara. Os vencedores receberam troféus e premiação em dinheiro (R$ 3 mil para o primeiro lugar, R$ 2 mil para o segundo e R$ 1 mil para o terceiro).

   Com a iniciativa, a Uefs pretende fazer do Festival de Sanfoneiros mais uma contribuição de valorização deste instrumento tão ligado às raízes nordestinas e a artistas regionais. “A resposta positiva do público de diversos municípios, e até de outros estados, aumenta a nossa responsabilidade na organização dos próximos festivais”, afirmou Selma Oliveira, diretora do Cuca.

   Voz do Nordeste

   Para o vice-reitor da Uefs, Washington Almeida Moura, a população deve sempre se lembrar de que a sanfona, também chamada, dentre outros nomes, de acordeon, pode ser classificada como uma “voz do nordeste”. Conforme salientou, diversos artistas, o maior deles Luiz Gonzaga, revelaram para o mundo a realidade nordestina com sua beleza, seus problemas, o sofrimento de um povo, sua resistência física e cultural.

   O escritor Eduardo Kruchewsky, emocionado durante as apresentações, afirmou que o Festival de Sanfoneiros paga uma dívida das autoridades da região para com os artistas. “Feira de Santana, localizada no portal do sertão, tem tido a sua cultura esquecida, pouco valorizada. A musicalidade sertaneja deve ser mantida e conhecida por esta e por futuras gerações. Somos todos responsáveis por isso”.

   A direção da Uefs agradece ao público e a todos os participantes do festival. Os finalistas que se apresentaram quinta-feira foram Manoel Salvador da Silva (Paruara do Acordeon, de Irará), Luís Gonçalves de Andrade (Luisinho dos Oito Baixos), Antonio Giverlande da Silva Rosa (Neném do Acordeon), Valério José do Carmo (Zé do Norte), Emílio Martiniano dos Santos (Emílio do Forró), José Araújo Lima (Zé Araújo), Valdecir Gonçalves de Sousa (Ceará do Forró), Pedro Paulo Gramosa de Oliveira (Pedrinho do Acordeon), José Tadeu de Oliveira Filho (Tadeu do Acordeon) e Argemiro Rodrigues Cerqueira.

   O vencedor do 1º Festival dos Sanfoneiros realizado em 2008, Baio do Acordeon, também participou da festa com uma bonita apresentação. O público também foi brindado com o grupo de Machadinho dos Oito Baixos, garoto de 12 anos.

   O júri foi composto pelo jornalista Jânio Rêgo, cordelista Franklin Maxado, cantora Márcia Porto, publicitário e compositor Antônio Miranda, músico Paulo Alves do Nascimento, violeiro Caboquinho e pelo cantor e compositor Timbaúba. A apresentação ficou por conta do radialista Tanúrio Brito. O Festival de Sanfoneiros teve repercussão nacional com o apoio dado pela imprensa de Feira de Santana e de Salvador. Com o apoio da TV Subaé, afiliada da Rede Globo, o Festival foi noticiado em rede nacional pela Globo News, inclusive com flashes durante a apresentação dos artistas.

Feira de Santana, 5 de junho de 2009.

Everaldo Goes - Ascom/Uefs